Os dados  mostram que a absorção líquida – saldo da diferença entre as áreas locadas e áreas devolvidas – foi de 1 milhão m², saldo superior aos anos de 2016 e 2017 juntos. Os estados com maior absorção líquida foram São Paulo, com 528 mil m²; Paraná, com 167 mil m²; e Rio de Janeiro, com 130 mil m². Os dados revelam ainda que um em cada dois m² alugados no Brasil foi realizado no estado de São Paulo.

Outra boa notícia é que a taxa de vacância nos condomínios logísticos de alto padrão segue em queda no país. Se comparado a 2017, que fechou com um índice de 25%, a taxa de vacância caiu cinco pontos percentuais em 2018, ficando em 20%. A perspectiva da Colliers para este ano é que a taxa de vacância seja reduzida em mais dois pontos, passando de 20% para 18%.

 

 Office RJ 4T  Img 1

 

 O preço médio pedido se manteve estável em R$ 19/m² em 2018. Os valores mais altos foram encontrados na Bahia (R$ 27/m²), Distrito Federal (R$ 27/m²), Santa Catarina e Amazonas (R$ 22/m² em ambos estados).

 

 

 Office RJ 4T  Img 3

 

 

Em 2018, o novo inventário se concentrou nos estados de São Paulo, Pernambuco e Rio de Janeiro. Para este ano, o novo inventário previsto da Colliers é 66% maior que em 2018, quando foram entregues 420 mil m². Já em 2019, a previsão é que sejam entregues 699 mil m².