O mercado residencial de Lisboa tem vindo a crescer de forma acelerada, quer no número de transações, quer no valor médio dessas transações. Uma importante fatia desse crescimento advém da procura internacional, que, cada vez mais, olha para Lisboa como uma opção válida para viver. A Colliers International analisou essa fatia da procura e perspetiva a evolução futura de uma realidade nova, de que Madonna é a face visível.

A par do maior apelo internacional de Portugal, bastante interligado com o crescimento do turismo, a criação de instrumentos regulatórios de atração de residentes internacionais, como os Golden Visas ou o Estatuto dos Residentes Não Habituais, tem vindo a dinamizar esta fatia da procura, que, segundo a Colliers International é responsável por 15% das transações concluídas em Lisboa.

“Outro aspeto muito relevante da procura internacional é a elevação dos preços médios de transação” refere Gustavo Castro, Research da Colliers International. Por exemplo, as aquisições de imóveis para atribuição de Golden Visas, têm um valor médio superior a 600.000 euros por operação. Em valor, a Colliers International considera que a procura internacional representa um quarto do mercado residencial de Lisboa.

Embora relativamente recente, esta é uma tendência que se deverá prolongar, porém com alterações. O aumento do preço médio dos imóveis residenciais, em Lisboa, coloca já o limite dos 500.000 euros dos Golden Visas, abaixo dos imóveis médios (e muito abaixo dos maiores). Adicionalmente, as maiores facilidades de ligação à China ou a perspetiva de “descentralização” dos serviços do SEF criarão novas oportunidades, desde logo, em zonas mais periféricas de Lisboa, mas, também, em mercados ainda relativamente pouco explorados pela procura internacional, como o Porto.